Na terça-feira (16), no Guarujá, a Polícia Militar prendeu mais de 1,3 km de redes usadas na pesca irregular. O equipamento está armado perto de Praia Branca e, portanto, estáva comprometendo a segurança da navegação.

A operação foi acionada pela Polícia Militar Ambiental Marítima, que foi executada por uma equipe da Empresa de Polícia Militar Ambiental Marítima (CiaMar) do Terceiro Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb).

Havia duas redes com 1.200 metros e 150 metros de extensão, o que comprometia a segurança da navegação, não havia sinalização e nenhum responsável foi localizado, trata-se de um crime ambiental.

O coronel Paulo Augusto Leite Motooka, comandante da Polícia Militar Ambiental, fez uma prisão durante uma visita técnica ao quartel-general da equipe de navegação.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?